Passaporte para Vacinas da Covid-19

Devido à pandemia da Covid-19, alguns países estão considerando usar o novo documento para controlar e garantir a segurança de todos, principalmente em ambientes coletivos, o Passaporte para Vacinas.


O passaporte para vacinas é um documento que prova que o titular está, em princípio, imunizado contra a COVID-19. Com isso, pode viajar de um país para outro sem risco de transmitir o vírus entre fronteiras.


"Um passaporte de vacinação, na realidade, seria um certificado, que teria que ser internacionalmente reconhecido, que valide que aquela pessoa de fato tomou as doses necessárias", Explica Carolina Moulin, professora do Departamento de Ciências Econômicas da UFMG. "É um pouco o que a gente tem hoje para febre amarela. A gente tem um certificado internacional de vacinação pra febre amarela", completa.


Há companhias aéreas, inclusive que voam para o Brasil, que até já colocaram esse sistema em vigor como United, American Airlines e Copa.


A UE apresentou seu projeto, o qual espera começar a aplicar neste verão para os viajantes em seu território. O documento, que estará dotado de um QR code, certificará que seu titular foi vacinado contra a COVID-19.


No início de março, a China anunciou, por sua vez, o lançamento de um "certificado de saúde" digital para os chineses que quiserem viajar para o exterior.


Portugal inicia teste com ‘passaporte da vacina’

O ‘corredor verde’ da ilha portuguesa abre as portas aos visitantes, mesmo àqueles que ainda não foram vacinados.


Segundo divulgado pela revista VEJA, se a Uniao Europeia adotar o digital green certificate (certificado digital sinal verde), todas as 27 nações teriam de aderir às regras, abrindo as fronteiras para os portadores do documento. Parece cientificamente lógico, mas a ciência ainda é incapaz de dar o sinal verde para o funcionamento do passaporte, pois não há consenso quanto à transmissão do vírus por vacinados e recuperados, já que, mesmo estando imunizados, eles ainda poderiam ser vetores de contágio.


O governador da Flórida, Ron DeSantis, no entanto se manifestou contra os “passaportes para vacinas” atualmente em consideração pelo governo Biden conforme divulgado pela FOX NEWS



Os “passaportes” ou credenciais têm como objetivo comprovar facilmente se alguém foi vacinado ou não, para permitir o acesso a locais que exigem prova.


DeSantis não apóia os "passaportes de vacina", afirmando que tomaria a medida adicional de proibir as empresas de se recusarem a atender pessoas que não podem provar que foram vacinadas.


“É totalmente inaceitável que o governo ou o setor privado imponham a você a exigência de que você mostre a prova da vacina para simplesmente participar da sociedade normal”, disse o governador.


DeSantis disse que é “completamente inaceitável” que o governo ou o setor privado implemente um “passaporte de vacina” para filmes, eventos esportivos e parques temáticos.



Ele disse que tomará uma ação executiva de emergência no final desta semana para proibir efetivamente “passaportes de vacina” no estado.


Atualmente, os hóspedes vacinados que visitam o Walt Disney World e o Universal Orlando Resort ainda devem seguir as regras de distanciamento físico e usar uma máscara.


Moradores da Florida com idade superior a 40 são atualmente elegíveis para a vacina e aqueles com idade superior a 18 serão elegíveis em 5 de abril de 2021.