Joe Biden mantém restrição para viajantes vindo do Brasil

O presidente dos EUA, Joe Biden, assinou decreto hoje, 25 de janeiro, impondo novamente a proibição de viagens para a maioria dos cidadãos não americanos que entram no país vindos do Reino Unido, de países da União Europeia e do Brasil.

Fronteira continua fechada com o Brasil

A África do Sul também foi adicionada à lista.


O governo Trump havia estabelecido restrições de entrada a viajantes de determinados países. Mas antes de deixar a Casa Branca, Trump derrubou a proibição de entrada de passageiros vindos do Brasil, Reino Unido, Irlanda e de 26 países europeus.


A Casa Branca já divulgou a nova ordem executiva mantendo a fronteira fechada.

Veja AQUI!



Ordem executiva do presidente Joe Biden

A porta-voz do governo, Psaki, esteve ao vivo hoje direto da Casa Branca falando sobre as novas decisões do governo e nós acompanhamos ao vivo (mostramos no stories).😉

"Por recomendação da equipe médica e de enfrentamento ao Covid-19, o presidente Joe Biden decidiu manter as restrições em vigor anteriormente para os viajantes europeus do Espaço Schengen, do Reino Unido, da Irlanda e do Brasil", disse Psaki, em entrevista coletiva na Casa Branca.


Restrições para viajantes de 26 países da Europa estão em vigor desde meados de março, enquanto o Brasil foi adicionado à lista em maio.


"Com a pandemia piorando e com mais variantes se espalhando, esse não é o momento de suspender restrições para viagens internacionais", afirmou a porta-voz.


Psaki também afirmou que a partir da terça-feira (26) todos os viajantes internacionais que tiverem viagem para os EUA deverão apresentar para as companhias aéreas um exame negativo para Covid-19 feito, no máximo, três dias antes do embarque.





Esta proclamação permanecerá em vigor até que seja denunciada pelo Presidente. O Secretário de Saúde e Serviços Humanos deverá, conforme as circunstâncias o justifiquem e não mais do que 30 dias após a data da Proclamação de 25 de janeiro de 2021, intitulada "Suspensão da entrada como imigrantes e não imigrantes de certas pessoas adicionais que apresentam risco de transmissão do coronavírus Doença 2019, e até o último dia de cada mês do calendário posterior, recomendar se o presidente deve continuar, modificar ou encerrar esta proclamação.

Em 30 de abril, o 100º dia de Biden no cargo, o governo espera ter vacinado 100 milhões de americanos, autorizado a Lei de Produção de Defesa para aumentar o fornecimento de vacina e reaberto com segurança a maioria das escolas primárias e médias.

Um beijo e até o próximo post,