EUA abrem exceção e autorizam entrada de estudantes procedentes do Brasil

Medida foi anunciada na noite de ontem, 27 de abril de 2021, pelo Departamento de Estado americano.


EUA abrem exceção e autorizam entrada de estudantes procedentes do Brasil
EUA abrem exceção e autorizam entrada de estudantes procedentes do Brasil

O Departamento de Estado dos EUA emitiu um comunicado anunciando que estudantes, jornalistas e acadêmicos procedentes de Brasil, China, Irã, África do Sul, Reino Unido, Irlanda e dos 26 países europeus do Espaço Schengen poderão entrar diretamente no território americano com vistos autorizados sob a chamada Exceção de Interesse Nacional (NIE, na sigla em inglês).


A resolução vale para estudantes e pesquisadores matriculados em programas de intercâmbio ou acadêmicos que comecem a partir de 1º de agosto deste ano.


De acordo com o comunicado, os alunos dos 32 países que já têm vistos F-1 (para cursos em instituições de ensino, de escolas primárias até faculdades) e M-1 (para cursos em escolas vocacionais) válidos e que pretendem iniciar ou continuar um programa acadêmico a partir de 1º de agosto não precisam recorrer à exceção de interesse nacional e podem entrar no país até 30 dias antes dessa data.


Antes da resolução, a limitação de viagens havia sido imposta em maio de 2020 às 32 nações contempladas agora com a exceção, obrigando os estudantes e acadêmicos a fazerem quarentena de ao menos 15 dias em terceiros países não afetados pela restrição para poderem entrar em território americano.


De resto, a entrada livre nos EUA a partir dos 32 países continua limitada a residentes do país e a cidadãos americanos.


Para todos os que ingressam, as medidas estabelecidas em janeiro pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) em função da pandemia continuam em vigor.


É exigido de todos os passageiros aéreos a apresentação de um teste negativo da Covid-19, feito até três dias antes do voo, ou então a prova da recuperação do contágio pelo coronavírus nos 90 dias anteriores.


As companhias aéreas devem confirmar o resultado negativo do teste ou a prova de recuperação recente de todos os passageiros, além de poderem recusar o embarque caso alguém não forneça a documentação exigida.


Importante lembrar que no momento, brasileiros podem entrar nos EUA desde que cumpram a quarentena em algum país autorizado a viajar aos Estados Unidos.